História do Paddle

    

 Pádel - A origem
 

“Pádel”, “Padel” ou “Paddle”?

Está aí uma explicação que é de se descabelar (como a menina da foto) para explicar.

A Confederação Brasileira de Pádel resolveu adotar como denominação oficial, a grafia P,A,D,É,L, para definir em nosso país o esporte que recebe em alguns países a denominação “Paddle”, termo da língua inglesa que significa em português “remo”.
Segundo nossas pesquisas, consultando os sites das mais diversas Federações Internacional de vários países, concluímos que a grafia “paddle" foi, na verdade, abolida. Inclusive, nos Estados Unidos, a grafia “Padel” é a utilizada oficialmente.

Portanto, resumindo, a grafia “Paddle” foi abolida, a grafia “Pádel” é usado aqui no Brasil e em países latinos e a grafia “Padel” é utilizada em países da América do Norte e Europa.
 

Pádel, o esporte que surgiu no alto mar

Saímos da discussão da grafia correta do esporte e vamos para o alto mar, que é o local de onde o pádel criou suas raízes.

A bordo de barcos ingleses e através de uma adaptação do jogo de tênis feita pelos praticantes deste esporte, surgia o Pádel/Padel por volta do ano de 1890.

O jogo era praticado em uma quadra com dimensões menores, que eram protegidas por telas.

O esporte, conhecido até então como “tênis de alto mar”, passou a ser praticado em terra firme, em 1924, através do norte-americano, Frank Beal, que era secretário da Comunity Council de New York. Ele deu o nome ao esporte de “Paddle Tennis”, pois era utilizada uma paleta de cabo curto ao invés de raquetes para jogar.

As adaptações no Pádel – Blanchardy e Cogswell

Os norte-americanos Fresseden Blanchardy (à esquerda da foto) e James Cogswell (à direita da foto) fizeram algumas adaptações importantes para a evolução do pádel. Por volta de 1928, o paddle tennis, que já era popular nas periferias de Nova Iorque e alguns estados vizinhos dos Estados Unidos, graças aos dois, o esporte passou a ser jogado em duplas, o que deu mais dinamismo e competitividade para a modalidade e também a sua prática podia ser realizado no inverno já que foram criadas plataformas feitas de madeira e arame.

A plataforma de madeira, chamada de Platform Tennis, facilitava a armação das quadras em qualquer tipo de terreno e era montada sobre estacas de tamanhos variáveis. Tudo era colocada dentro de uma rede metálica para resolver o problema da perda de bolas.

Enrique Corcuera e a primeira quadra oficial de pádel

O mexicano Enrique Corcuera (foto acima) foi o responsável pela construção da primeira quadra de pádel no mundo e também foi quem criou as regras que regem o esporte mundialmente até hoje.

Depois de várias tentativas, em 1969, a primeira quadra de pádel (foto acima), com 20 metros de comprimento por 10 metros de largura, tendo no mínimo 3 e no máximo 4 metros de altura nas paredes de fundo, foi construída e ganhou estas medidas que são usadas até hoje.

Alfonso de Hohenlohe e o pádel na Europa

De viagem para o México, em 1974, a convite de seu amigo, Enrique Corcuera, o príncipe espanhol Alfonso de Hohenlohe interessou-se, e muito, pelo novo esporte que seu amigo havia criado recentemente.

Ao retornar para a Espanha e depois de estudar e aperfeiçoar alguns detalhes da quadra e das regras do jogo, construiu as duas primeiras quadras, no Marbella Clube. Divulgando entre seus amigos, o esporte caiu no gosto da rapaziada e em pouco tempo o esporte atraiu figuras destacadas do tênis, como é o caso do tenista espanhol, Manolo Santana, que começou a organizar torneios e a divulgar o Pádel por toda a Espanha. Isso levou diversos clubes a construírem as suas próprias quadras.

Era o pádel ganhando a Espanha e a Europa toda.

A introdução do pádel na América do Sul – Los Hermanos que trouxeram

Muito amigo do príncipe Alfonso de Hohenlohe, o argentino milionário, Júlio Menditengui, em 1975 esteve na Espanha, no Marbella Clube, onde acabou conhecendo o pádel. De cara ele viu, gostou e aprovou. Ao retornar para a Argentina, trouxe em sua bagagem o pádel para divulgar o esporte por lá. Depois que o pádel foi apresentado aos hermanos, em poucos anos, a adoração pelo esporte foi tanta, que o jogo acabou se tornando o segundo esporte mais praticado na época, e é, até hoje.

Da Argentina, o esporte estendeu-se para outros países como o Brasil (veja Pádel – No Brasil), Uruguai, Chile e Paraguai.

Segundo dados da Federação Argentina de Pádel, estima-se que existam atualmente, 4 milhões de praticantes e cerca de 10 mil quadras espalhados por todo o país.

O pádel como esporte profissional

No dia 25 de Julho de 1991, era criada em Madrid, na Espanha, a Federação Internacional de Pádel (FIP).

Em 1992 era realizado na Espanha, o primeiro Campeonato Mundial de Pádel, que contou com a participação de 11 países das Américas e da Europa.

Em maio de 1993, o pádel deu o seu maior passo: o Conselho Superior de Desportos o reconhecia como uma modalidade desportiva.

Atualmente, o Pádel conta com 15 associados na Federação Internacional (FIP), dos quais se destacam os países como Brasil, Argentina, México e a Espanha. O esporte também é muito praticado em países como a Bélgica, Canadá, Chile, Austrália, Estados Unidos, Itália, França entre outros.

REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS

- LIVRO: A História dos Esportes, Orlando Duarte, 4ª ed. Editora Senac, SP, 2004.
- SITE: Confederação Brasileira de Pádel - http://www.cbpadel.com.br/
- SITE: Federação Gaúcha de Pádel - http://www.fgpadel.com.br/
- SITE: Federação Internacional de Pádel - http://www.padelfip.org/
- SITE: Associação Portuguesa de Pádel - http://www.padelapp.com/


FONTE : TRAVINHA ESPORTES